Como está o seu caixa da empresa?

Como está o seu caixa da empresa? Um erro muito comum que pessoas que estão começando a empreender cometem é o de acharem que o dinheiro do próprio negócio é delas. Porém, esse erro pode ser fatal para a sua empresa.

Por mais tentador que seja embolsar todo o lucro do seu negócio, saiba que isso pode matar a sua empresa. Se você está fazendo isso, pare agora.

Para te ajudar a organizar a gestão financeira do seu negócio, separei algumas dicas.

27 07 Como está o seu caixa da empresa - Como está o seu caixa da empresa?

1 – Abra contas separadas para você e sua empresa

Pode parecer muito óbvio, mas muita gente não separa as contas correntes. Esse deve ser o primeiro passo e um dos mais importantes para que as finanças do seu negócio comecem a fluir.

Caso você tenha mais de uma conta corrente como pessoa física, pode utilizar aquela que está parada como conta da empresa no início, mas o ideal é que você crie uma conta jurídica assim que possível. Alguns bancos digitais já oferecem esse tipo de conta sem cobrar taxas, como o Inter e o Nubank.

2 – Faça uma reserva de emergência

A reserva de emergência é fundamental para ajudar o seu negócio nos meses em que ele não for tão bem. Estipule uma porcentagem mensal dos seus lucros (pode ser algo entre 10 e 20%) para criar essa reserva. O ideal é que você tenha guardado o valor equivalente aos gastos de 6 meses a um ano do seu negócio. 

Lembre-se, caso você precise recorrer à reserva de emergência em algum momento, certifique-se de fazer a reposição desse dinheiro no caixa da empresa o mais rápido possível.

3 – Acompanhe o seu fluxo de caixa

Saiba tudo o que entra e sai do seu caixa da empresa. O fluxo de caixa te dá a visão geral de todas as finanças do seu negócio e te permite identificar custos que estão mais altos do que deveriam.

4 – Separe os gastos pessoais dos gastos da empresa

Como está o seu caixa da empresa 2 - Como está o seu caixa da empresa?

Você já sabe que o caixa da empresa não é seu. Porém, se você utiliza objetos pessoais, como carro, celular, internet e até mesmo o espaço físico para a sua empresa também, e necessário atribuir essas contas à sua empresa de maneira proporcional. Ou seja, por mais que a sua internet de casa seja a mesma da empresa, você não está usando ela 100% do tempo para resolver as coisas do negócio, e o mesmo vale para tudo o que você divide. 

Portanto, faça um cálculo do quanto cada coisa é utilizada para a empresa e quanto é utilizada para pessoa física e pague apenas o proporcional ao utilizado pelo negócio com a conta jurídica.

5 – Não comprometa o dinheiro que ainda não entrou no caixa da empresa

A regra é clara: se você ainda não recebeu o dinheiro, você não o tem. Imagine a seguinte situação: um cliente fez uma compra de um valor considerável no boleto, e você já logo aproveitou esse dinheiro – que nem entrou – para fazer uma compra nova para a sua loja. Porém, por algum motivo o cliente desistiu da compra, e consequentemente não pagou o boleto. E agora? De onde você vai tirar esse dinheiro?

Contar com um dinheiro que não entrou (e que pode nem entrar) pode trazer prejuízos ao caixa da sua empresa, por isso espere ele entrar na sua conta de fato para fazer planos.

+ Sugestão de leitura: 8 formas de empreender com pouco dinheiro

6 – Estabeleça um salário fixo e condizente com a realidade do seu negócio

Sim, o dono da empresa precisa receber um salário físico, o chamado pró-labore. O ideal é você estabelecer um valor fixo por mês de acordo com a realidade atual do seu negócio. Ou seja, não adianta querer tirar 10 mil logo de cara se o seu negócio fatura 15 mil por mês, por exemplo.

Analise as finanças da sua empresa e veja quanto é pertinente retirar de salário por mês, independente da sua condição financeira como pessoa física. Lembre-se que o lucro do seu negócio não é seu. Ele deverá ser reinvestido em mercadorias, mão de obra e tudo o que for pertinente ao crescimento da empresa.

Claro que você não receberá o mesmo salário para sempre, reajuste-o conforme sua margem de lucro aumentar, sempre levando em consideração a situação financeira da empresa.

Como está o seu caixa da empresa 3 - Como está o seu caixa da empresa?

Todas as dicas acima são essenciais para manter a boa saúde financeira do seu negócio e um caixa da empresa positivo, por isso é importante levá-las em consideração desde o começo. Caso você já tenha seu negócio e ainda mantém todas as contas pessoais e empresariais misturadas o ideal é que você sente, analise a situação e mude isso o mais rápido possível. Dependendo da complexidade da situação pode ser necessário buscar o auxílio de um contador.

Receba todas as nossas novidades em primeira mão. Inscreva-se na nossa newsletter!

Fique tranquila, seus dados estarão seguros com a gente, além disso odiamos spam tanto quanto você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *